atendimento@grupoecf.ong.br
+55 16 98870 0154
Rua Amazonas, 265 Campos Eliseos Ribeirão Preto SP
Fio de Contas Parte III
Home » Textos Diversos  »  Fio de Contas Parte III
Fio de Contas Parte III
Estudo

FIO DE CONTAS/CORDÃO DO SANTO/GUIA DE CONTAS – uso e necessidade (PARTE III)

TAL ENTIDADE FIRMOU A MINHA GUIA/AMULETO/OBJETO! a entidade, ali incorporada quando do seu atendimento, sempre tem uma visão muito mais ampla do ambiente holístico-espiritual do que aquele que nos encontramos.

Se a entidade fez isso, é para simples proteção e um elo de ligação da fé, não necessariamente que existam perseguidores espirituais que irão lhe atacar.

POSSO PEDIR PARA A ENTIDADE CONSAGRAR UMA CORRENTINHA? Pode pedir sim, porém a entidade pode também se negar a fazer, por diversos motivos. Via de regra, a guia de contas, por ter um ato mais sagrado, tem sobre si e seu uso, recomendações de trato, como o não uso de álcool ou a não pratica de sexo durante seu uso, coisas dos quais se torna difícil a pessoa manter em severidade, quando o objeto magnetizado não seja de fato uma guia, mas sim outro apetrecho qualquer. Ou alguém tira a correntinha com crucifixo do pescoço para ir no bar com os amigos?

____ Toda magia de umbanda (magia divina) ocorre em um plano que não é físico, portanto ainda que se use de elementos físicos para tal (pemba, velas, guias, fumo, etc..) isso são impulsionadores da causa, para o efeito da magia.

Mas sem que se tenha em mente (sim, na mente, que se expande e coordena pensamentos) ideia da criação da magia, objeto nenhum faz sentido, a não ser de desviar a visão do médium-pensante ou daquele que deposita a fé no desejo, crendo que é o amuleto em si e não a sua vontade, que fará o universo mover-se.