atendimento@grupoecf.ong.br
+55 16 98870 0154
Rua Amazonas, 265 Campos Eliseos Ribeirão Preto SP
Acender vela dentro de casa
Home » Textos Diversos  »  Acender vela dentro de casa
Acender vela dentro de casa
Estudo

Posso acender vela dentro de minha residência?

Esse é outro fato polêmico que percorre as ideias e escolas de umbanda. No nosso modo de ver, ao que aprendemos dentro da escola de UMBANDA ESOTÉRICA, uma “encruza” não é necessariamente um entroncamento de ruas em forma de cruz.

Encruza seria qualquer local onde se coloque um ponto de força magnética (força de pensamento) em prol de pedido pela fé (fé, que é a VONTADE + AÇÃO). Desta forma, na casa daquele nosso amigo católico ou evangélico (protestante), a bíblia aberta, do qual ao sair de casa para ir ao trabalho, ele rapidamente faz uma oração com pedido para que se tenha um bom dia, livre de percalços, sendo feita a vontade de Deus, ali também é uma encruza, pois é o ponto onde ele determinou a sua fé, independente da forma do pedido em si.

A diferença é que o colega cristão de umbanda o faz com a vela, enquanto o também cristão de outras frentes o faz com a bíblia. Pelo motivo em que se firma então uma encruza neste ponto de fé, dentro de nossa residência, a recomendação da umbanda é que se faça fora do ambiente do lar (área de quintal ou algo semelhante) evitando com que se transpasse ou transcorra as próprias energias difusas do pedido que se efetuou.

Permanece-se desse jeito, limpo o nosso ambiente do lar, deixando no caso (a fé do umbandista) a proveitosa entidade que vem nos atender em pedido, com um ambiente mais apropriado a efetiva-lo em questão.

Por isso, vela dentro de casa até pode, mas não deve ser acesa. Porém, se é por habito na residência existir um ORATÓRIO, um local onde se ora por agradecimento, mas que ali não se debrucem fazendo pedidos, como era antigamente nas casas cujo na entrada se tinha pequenos oratórios com a imagem de Maria ou na cozinha, com a imagem de São Benedito, é provável que este local já tenha sido segmentado para esta finalidade, a proposta da oração de agradecimento, e não se confunde ali no mesmo local, as ladainhas de pedidos de intercessão as entidades da umbanda e seus enviados/representantes.

O principio da oração é a ativação da sua psique com o sagrado. Feita esta ligação, vem a parte do CLAMOR, a solicitação que motiva a vela propriamente dita.

Como aprendemos que a ativação pela oração só se deve ser feita para fins de agradecimentos, os firmamentos de clamor ou pedidos de proteção e higienização de outras coisas astrais, precisam ser feitas fora desse ambiente. Não se misturam os santos, rs..nem o que se pede a eles.